Oftalmologia em debate

Aconteceu de três a cinco de novembro, o 41º Congresso do Hospital São Geraldo, em Belo Horizonte, MG. A Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) esteve presente com o presidente da entidade, Fábio Augusto de Castro Guerra e também o diretor de Comunicação e Marketing da AMMG e diretor da Sociedade Mineira de Oftalmologia (SMO), Luiz Carlos Molinari Gomes. Valério Ribeiro, assessor jurídico da SMO, também esteve presente.

Neste ano, o encontro retornou seu formato presencial e proporcionou a discussão das novidades e atualidades na oftalmologia, com a proximidade e interatividade que só são possíveis em encontros próximos, olho no olho.

O programa científico contou com a participação de destacados colegas nacionais e estrangeiros, mantendo o já conhecido nível científico elevado do evento. Alguns destaques especiais neste ano foram: o Simpósio de Miopia Infantil, tema que tem gerado muito interesse na população geral e em toda a comunidade oftalmológica; o Debate sobre Lentes Intra-oculares, com uma sessão onde alguns dos mais experientes cirurgiões de catarata no Brasil debatendo e trocando experiências sobre as muitas opções e variedade de LIOs disponíveis atualmente, num formato aberto e informal, sem aulas tradicionais, com as luzes da sala acesas e estimulando a participação da audiência.

Aconteceram também os Encontros com Experts, um espaço destinado ao participante para discutir frente a frente com um expert um caso de seu consultório ou uma dúvida sobre um assunto de seu interesse.

Fonte: Hospital São Geraldo / Associação Médica de Minas Gerais

Fotos: Arquivo Pessoal

Acontece no dia 26 de novembro, a Reunião Multidisciplinar Diabetes: prevenção, diagnóstico e tratamento, organizada pela Associação Médica de Minas Gerais. O encontro será realizado Nova sede da Associação Médica de Minas Gerais, de 8h30 às 12h, e tem como líder a Sociedade Mineira de Oftalmologia (SMO).

Participam também a Sociedade Mineira de Nefrologia (SMN), Sociedade Mineira de Infectologia (SMI), Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular – Regional Minas Gerais (SBACV MG), Sociedade Mineira de Cardiologia (SMC), Sociedade Brasileira De Endocrinologia e Metabologia – Regional Minas Gerais (Sbem MG) e Sociedade de Acadêmicos de Minas Gerais (Sammg).

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada 11 pessoas no mundo convive com diabetes. No Brasil, em um intervalo de 10 anos, houve um aumento de 60% no diagnóstico da doença. No estudo “Global Burden of Disease” que mede a incidência de diversas doenças em termos de mortalidade e morbilidade, estima que o diabetes e as doenças renais no Brasil em 2019 supõem 1.731,12 DALYS por cada 100,000 habitantes, sendo o Daly os anos de vida saúdaveis perdidos por causa de uma determinada doença (incremento de 48,89%).

A situação é grave e é importante que medidas de conscientização e prevenção sejam adotadas em caráter de urgência.

Os debates entram na ação 24h pelo diabetes, organizada pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

Inscreva-se gratuitamente através do site

Senhoras e senhores

Prezado Colegas,

Vejam como sou enxerido: não teria nada a falar aqui, não deveria tomar o tempo de vocês e muito menos cansá-los. Mas não resisti e vou fazer um arremedo de justificativa.

Estou aqui, compondo esta mesa de abertura do 41º Congresso do Hospital São Geraldo, por duas razões. Uma, em   atendimento ao pedido do ilustre presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, o professor Cristiano Caixeta Umbelino, para representá-lo e o CBO neste encontro. O Professor Cristiano Caixeta manda a todos os Colega o seu afetuoso abraço e pede-me que fale de duas coisas. Sua admiração pela Oftalmologia mineira, que, ao longo de décadas, vem dando permanente contribuição ao progresso, conquistas e enriquecimento da nossa especialidade.

A outra, do seu reconhecimento ao trabalho pioneiro do Hospital São Geraldo, onde praticamente nasceu e prosperou a moderna Oftalmologia brasileira, liderada pelo invulgar talento do professor Hilton Rocha e de uma plêiade de notáveis colaboradores do Mestre mineiro.

O Hospital São Geraldo, liderado pelo professor e seus ilustres colaboradores, sempre se destacou como escola do ensinar e do apreender, pois, tomando a palavra de Rosa, outro mineiro consagrado, Mestre não é só quem ensina, mas quem, de repente, aprende.

O presidente Cristiano Caixeta insiste em afirmar sua admiração, e do CBO, por todos os talentosos Colegas mineiros, grandemente responsáveis pelo prestígio planetário da nossa especialidade. Junte-se à designação do nosso Conselho o excesso de generosidade dos Colegas e amigos que endossaram e efetivaram a sugestão do CBO: professor Frederico Pereira, presidente deste 41º, professor Daniel Vítor Vasconcelos Santos, presidente da Associação dos Ex-Residentes e Estagiários do HSG e Márcio Nehemy, professor titular de Oftalmologia da FMUFMG.

É dever nosso falar do significado que tem este Congresso para todos nós alunos do Professor Hilton Rocha, para a Oftalmologia mineira e nacional e, por fim, para a memória do grande, incomparável e inesquecível Mestre mineiro.

Todos nós participantes deste Congresso tivemos a rara felicidade e o raro privilégio de virmos ao mundo quando aqui, nas Alterosas, já pontificava o Professor Hilton Rocha, transformando, revolucionando e inovando conceitos e práticas e até (por que não?) redescobrindo nossa especialidade.

Homem predestinado, de raro talento, não veio aqui a passeio, mas para trabalhar, abrir e iluminar caminhos. Sei que é desejo de todos consignar, na exiguidade deste tempo e espaço, nossa eterna gratidão ao saudoso Professor Hilton Rocha por todas as oportunidades que nos deu, por tudo de bom que legou à profissão, à sociedade e à a vida.

Sim, à vida também, pois ele viveu plenamente o exemplo de uma existência marcada por compromissos com a lisura profissional, sem concessões, por menores que fossem, ao facilitário das pequenas vantagens.

Infenso às querelas médicas, deu exemplo de homem lhano, sereno e conciliador, em contraposição a esse espírito belicoso do médico moderno. Ele viveu, é bom insistir, para o exemplo, a palavra cordial, o gesto fraterno. O professor, como poucos, viveu a ética das virtudes, a mesma ética que inspira homens generosos, heróis e santos.

Àquela ética das regras, do burocrata, do cartão-de-ponto, inspirada mais no temor à punição, ele contrapunha a ética da vocação, a ética de um homem intrínseca, inapelável e inquestionavelmente bom.

Deixem-me recorrer ao verso do bardo português, Fernando Pessoa:

O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.

O professor Hilton Rocha, por ser pessoa incomparável, nos permitiu viver momentos inesquecíveis.

Prometi não os cansar, e me penitencio por não ter cumprido a promessa. Mas, para terminar, permito-me lembrar a vocês da SOCIEDADE MINEIRA DE OFTALMOLOGIA (SMO), jovem de cinco anos, empenhada na promoção dos legítimos interesses do oftalmologista e da Oftalmologia mineira.

Em que pese sua recente certidão de nascimento, a SMO tem atuado com firmeza, ao lado e com apoio do CBO e dos Colegas mineiros, sempre em defesa de nossas legítimas prerrogativas. Estaria cometendo uma injustiça se omitisse a efetiva atuação de dois Colegas da atual diretoria da SMO: seu presidente, João Neves e seu ex-presidente, hoje secretário-geral, Luiz Carlos Molinari. Nossa especialidade, como toda a Medicina, não está infensa à ganância de extra médicos e isso justifica meu apelo a vocês:  associem-se à SMO para lhe dar mais legitimidade e forças no combate diário em defesa dos nossos interesses, que se confundem com os interesses e direitos da saúde ocular da sociedade brasileira.

Parabenizo os organizadores do 41º Congresso do HSG, professores Frederico Pereira, Daniel Vítor, Márcio Nehemy, os integrantes das Comissões Auxiliares e todos, direta ou indiretamente, envolvidos na montagem e no êxito deste encontro.

Pois o 41º Congresso do HSG, mal começa, já se anuncia como a crônica de um sucesso antecipado.

Obrigado

Vem aí mais uma edição do SMO TALKS! O evento conta com o apoio do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) e Allergan.

O evento será realizado no próximo dia 29, quinta-feira, às 19h30, e será dedicado ao “Dia Mundial da Retina“. Teremos palestras dos Doutores Tereza Kanadani (DRMI) e Luis Felipe Carneiro (Edema macular diabético), além da participação dos doutores e diretores da SMO, João Neves de Medeiros e Luiz Carlos Molinari.

O evento é aberto a toda comunidade médica e será transmitido ao vivo através da plataforma ZOOM.  Participe através do LINK. Não perca!

 


Confira como foi:

Uma situação tem gerado preocupação de pais, responsáveis e oftalmologistas: o crescente número de casos de crianças e adolescentes com diagnóstico de miopia. Para eles, estamos vivendo uma epidemia da doença e a grande responsável é a exposição excessiva às telas. O apresentador da Rádio América, Giovani Rodrigues, conversou sobre o assunto com o Diretor da Sociedade Mineira de Oftalmologia, Luiz Carlos Molinari.

Clique no link e confira!

Luiz Carlos Molinari, Oftalmologista e Diretor da SMO, concedeu entrevista à Rádio Itatiaia FM 95,7 explicando sobre o Glaucoma. Clique nos links abaixo e confira!

 

 

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) realizou reunião com o Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass) para expor aos gestores e técnicos do Sistema Único de Saúde (SUS) os riscos da atuação de não médicos no terreno da saúde ocular no País. Para os oftalmologistas, esses indivíduos podem contribuir com o agravamento de problemas de visão ao oferecerem diagnósticos de doenças e prescrições de óculos e lentes de grau sem terem o preparo para essas atividades.

No encontro, realizado no dia 6 de maio, os representantes do CBO também delinearam aos membros do Conass as restrições legais impostas aos não médicos e aos estabelecimentos comerciais que operam no segmento ótico. Com isso, ficou claro quais os limites de sua atuação. Durante a conversa, foram levantados questionamentos que motivaram o CBO a elaborar material elucidativo a ser amplamente divulgado entre os gestores.

Com o apoio do Conass, esse documento será distribuído às 27 Secretarias de Saúde de Estados e do Distrito Federal. No texto, serão apresentados de forma clara os argumentos e a fundamentação técnica, legal e ética, que limitam a atuação de não médicos no campo da saúde ocular. Dentre os pontos que terão destaque no trabalho, está o descritivo do conjunto de vedações impostas aos optometristas e às óticas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que exprimiu seu entendimento no julgamento da ADPF 131, em 2020.

Com essa estratégia, o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, auxiliado pelo seu Departamento Jurídico, reforça suas ações em favor da Lei do Ato Médico, combate o exercício ilegal da Medicina e defende a saúde da população, apontando os efeitos deletérios de um atendimento inadequado e ressaltando a necessidade de que o médico especialista seja acionado para cuidar dos problemas causados por doenças que afetam o aparelho da visão.

Você é nosso convidado para o Webinar: Entendendo o Glaucoma, uma doença silenciosa que pode levar à cegueira. Dia 26 de maio (quinta-feira), às 19h30, pelo canal do YouTube da Associação Médica de Minas Gerais (AMMG): https://www.youtube.com/user/sigaammg


Confira como foi:

Saiba mais sobre o Glaucoma no novo PodCast da AMMG, com o Diretor da Sociedade Mineira de Oftalmologia e da Associação Médica de Minas Gerais, Luiz Carlos Molinari. Clique e ouça: https://4et.us/rc6yv4

 

Estima-se que de 1 a 2% da população mundial convive com glaucoma. E as projeções não são muito animadoras: 111,8 milhões de pessoas podem sofrer com a doença em 2040. Diante deste cenário, é urgente que sejam adotadas medidas que ampliem o conhecimento sobre glaucoma junto à população, que promovam o diagnóstico precoce, especialmente entre o grupo de risco, e que garantam o acesso ao tratamento adequado a fim de evitar complicações, uma vez que a doença é a principal causa de cegueira irreversível em todo o mundo.

Esse é o objetivo do 24h pelo Glaucoma, uma grande mobilização em torno da doença, realizada on-line em conjunto com a Sociedade Brasileira de Glaucoma e com o apoio de diversas empresas.

Anote esta data: será no dia 21 de maio de 2022, das 9h às 17h, nas redes sociais oficiais do CBO.

Participe!

 

CALENDÁRIO

Novembro 2022
DSTQQSS
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
   
< Out Dez >